17/09/15

Mini-Tartes de Figos, Amêndoa e Alfarroba




E em tempo de figos, aqueles meninos que todos os anos se fazem difíceis por estes lados, e nunca me aparecem pacificamente à frente, bem jeitosos e doces, surge mais uma sobremesa. 
Simples e surpreendente, em versão mini-tarte, claro está.

Quase quase a acabar mais um estranho e diversificado Verão, este ano com receitas algo condizentes, a amêndoa junta-se à alfarroba e enriquecem a massa, texturando de forma especial estas meninas bom toscas e fôfas, numa adaptação desta receita base.

A leveza da massa não suportou o peso do figo, que afundou, mas nem por isso ficaram menos interessantes ou perderam sabor e personalidade. 
A textura é leve e o figo, tão delicado e expressivo, mantém um papel central.
O efeito crumble da cobertura dá o toque final rico e crocante.

Excelentes para receber as temperaturas mais agrestes que se avizinham.








































MINI-TARTES DE FIGOS, AMÊNDOA E ALFARROBA

Ingredientes
(5 mini-tartes)

3 ovos + 2 gemas
100 gr de açúcar mascavado claro
2 colheres (sopa) de azeite
3 colheres (sopa) de amêndoa ralada
1,5 colher (sopa) de farinha de alfarroba
4 colheres (sopa) de fécula de batata
1 pitada de canela
1 pitada de gengibre
1 pitada de sal
1 colher (café) de fermento
2 colheres (sopa) de flocos de aveia, miúdos
0,5 colher (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de amêndoa palitada
1 colher (sopa) de manteiga, derretida
0,5 colher (sopa) de amido de milho
5 figos, médios 
Amêndoa palitada torrada e mel, para decorar

Preparação

Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Untar forminhas de mini-tartes com manteiga e polvilhar com farinha. Reservar.
Bater os ovos e as gemas com o açúcar durante 5 minutos, até obter um preparado fôfo.
Adicionar o azeite, a amêndoa ralada, as especiarias e o sal e bater um pouco mais.
Acrescentar a farinha de alfarroba, o fermento e a fécula de batata, previamente peneirados, e envolver, sem bater.
Entretanto preparar o crumble, juntando o açúvar, a manteiga, o amido de milho e a amêndoa palitada. Misturar bem e reservar.
Cortar os figos em 4 partes, no sentido do seu comprimento e reservar.
Verter um pouco de massa em cada forma, sem encher. Dispor de seguida 3 pedaços de figo em cada uma, espalhar um pouco de crumble por cima, e levar ao forno cerca de 15-20 minutos, até a massa estar firme e douradinha. 
Verificar a cozedura com um palito e retirar do forno.
Deixar arrefecer 10 minutos, desenformar e colocar sobre uma grelha de arrefecimento. 

Decorar com amêndoa palitada e um fio de mel e servir.


 

12 comentários:

  1. que tartes com aspeto bem tentador e eu que gosto tanto de figos.


    O Cantinho dos Gulosos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então estas mini-tartes seriam bem degustadas!

      Bjinhos

      Eliminar
  2. Roo-me de inveja cada vez que vejo receitas com figos! É que nunca chego a usar figos para fazer qualquer receita! Gosto tanto mas tanto de figos que eles desaparecem num instante! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois! Por aqui também não é fácil, além de ter dificuldade em os arranjar, quando chegam é difícil conserva-los para uma receitinha ;)

      Bjinhos

      Eliminar
  3. Olá :) Vim conhecer esta cantinho e estou a babar para essas tartes de figos. É algo que gosto muito seja de comer a gulosa, ou em receitas.

    Beijinhos!

    www.sotaodaverdinha.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito Obrigada, Natacha! :) Fico contente, e que se sigam muitas mais visitas.

      Bjinhos

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Sim, Marisa... sou suspeita mas adorei o resultado! :)

      Bjinhos

      Eliminar
  5. Oh que maravilha! É mesmo Algarve no seu melhor, o tipo de doce que lá encontramos, com os sabores da região, que delícia.
    O figo "afundou", mas sim o bolinho tem duas camadas, parece-me perfeito!
    Susana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem visto, Susana! São uma representação perfeita do Algarve mesmo :) Todos os ingredientes o dizem!

      Bjinhos

      Eliminar
  6. Susana meu doce,
    Cá eu adoro a combinação que utilizaste e mesmo com os figos afundados, não diria que não a uma dessas maravilhas!!!
    A ver se trago doce de figo aí de Portugal para fazer aquela tarte de que falámos, pois aqui não encontro o bendito doce acreditas??
    Um beijinho,
    Lia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E olha que valem a pena, mesmo com o afundanço ;)
      Não arranjas aí? Por vezes acontece!

      Bjinhos

      Eliminar



Opiniões agradecem-se! Fiquem à vontade :)