16/05/16

Trifle Tropical








































Este foi seguramente o melhor doce que comi nos últimos tempos! E só por este motivo tinha de abrir o post com desta declaração. 
Para apaixonados por (muita) textura, intensidade, sabores frescos e mesclas vibrantes, acredito que se o experimentarem dirão o mesmo que eu.

Quando me propus a participar no Desafio Açoriano II, passatempo que a Elisabete resolveu muito bem repetir (podem ver aqui a proposta da 1ª edição), não imaginava qual o ingrediente que me seria atribuído (a novidade em relação à edição anterior é precisamente a atribuição de um ingrediente-base aos participantes). Quando o li fez-me alguma confusão, pois nunca o identificaria como ingrediente mas sim como produto final. Até que lá se fez luz e entendi, acho eu, o que a autora do desafio pretendia. O meu ingrediente é Massa Sovada.
Algo que não pode deixar de ser realçado é o cuidado que a Elisabete tem neste seu projecto de promover sempre os produtos regionais açorianos. Numa 1ª fase, através da sua apresentação, pois nem sempre temos acesso e os conhecemos, e de seguida colocando-nos a explorar e provar todo o seu potencial. Não tem de ser chatos, aborrecidos ou monótonos. Antes pelo contrário, fica demonstrado que tem imensa personalidade e muito valor, produzindo excelentes pratos e propostas deliciosas. 
Até o dia de publicação das participações não foi escolhido ao acaso. Hoje, dia 16 de Maio celebra-se, este ano, a Segunda-feira do Espírito Santo e o Dia da Região Autónoma dos Açores, logo, é a data perfeita para desta forma se homenagear o arquipélago açoriano.

Posto isto lá comecei à procura e encontrei a açoriana Massa Sovada por cá, mais precisamente na banquinha regional do El Corte Inglês. Assim que a vi assemelhei-a muito aos nossos folares nortenhos. Ao cortar e provar confirmo as suposições, contudo, acho a Massa Sovada mais leve, solta e menos densa.  

A Massa Sovada é um pão doce original dos Açores que marca presença em todas as ilhas, e é feito e usado nas Festas do Espírito Santo e na Páscoa.
As receitas podem apresentar variantes de ilha para ilha. Esta que encontrei e usei é de Fajã de Cima, ilha de São Miguel.

Devo dizer que foi quase imediata a ideia do que pretendia fazer. Como aprecio pouco estas massas comidas assim ao natural, reconhecendo-lhe, no entanto, muito potencial quando integradas em ambientes mais húmidos e intensos, achei que a ideia de a incorporar num Trifle com fruta, calda e crocâncias, resultaria muito bem.
Os sabores teriam de me remeter ainda mais para a natureza desta região insular. Pelo que, o ananás surge imediatamente como fruta rainha do doce. Os outros elementos foram aparecendo naturalmente, como complementos não menos importantes.
trifle é, para quem não conhece, um doce de camadas, muito versátil, onde considero ser fácil chegar a resultados harmoniosos, desde que conjugados os sabores certos (se é que isto existe!). 
Pois tenho de concluir que aqui existiu. É que este aquário, como lhe chamamos por cá, ficou divinal.

E assim participo neste desafio, esperando ter valorizado e dignificado devidamente a Massa Sovada da terra natal da anfitriã, um arquipélago de uma beleza apaixonante que um dia terei o prazer de conhecer.     







































TRIFLE TROPICAL

Ingredientes
(6-8 pessoas)

300 gr de Massa Sovada (usei da Pastelaria Farias, Fajã de Cima)
400 gr de queijo mascaspone
100 gr de açúcar em pó
2 iogurtes gregos, naturais açucarados
1/2 colher (sopa) de extracto de baunilha
1 pitada de canela
120 gr doce de frutos vermelhos caseiro
120 gr de polpa de maracujá e manga (usei da Yonest)
5-6 fatias finas de ananás dos Açores
8-10 biscoitos de chocolate branco "fingers" (usei Cadbury)
3 colheres (sopa) de noz pecan, partida grosseiramente
4 suspiros, médios
Licor de maracujá dos Açores (opcional)

Preparação

Começar pelo creme, batendo o mascarpone até estar macio. Juntar o açúcar, a canela e o extracto de baunilha e bater um pouco mais até o açúcar estar perfeitamente envolvido. De seguida acrescentar o iogurte e envolver bem. Reservar no frio até usar.
Cortar as fatias de ananás em pedaços pequenos. Reservar.
Partir grosseiramente os biscoitos e juntar à noz pecan. Reservar.
Fatiar a massa sovada em fatias de cerca de 1,5-2 cm de espessura e cortar em tiras. Reservar uma fatia para triturar, tostar ligeiramente e concluir a decoração do doce.
Montagem: num recipiente, idealmente de vidro, começar por espalhar uma camada de fatias/tiras de massa sovada, salpicar com um pouco de licor, seguindo-se de pedaços de ananás e uma camada generosa de creme de mascarpone e iogurte. De seguida espalhar o doce de frutos vermelhos e de polpa de manga/maracujá, a gosto, e finalizar com a mistura de biscoito com noz pecan. Repetir as camadas por esta ordem até terminarem os ingredientes. A última camada deverá ser de creme de mascarpone, regado com doce e polpa, e finalizando com o crocante de biscoito e noz, ao que se acrescenta os suspiros grosseiramente desfeitos à mão e migalhas de massa sovada ligeiramente tostada no forno.
Conservar no frio até à hora de servir.
Servir bem fresquinho.



22 comentários:

  1. Adoro trifles, este tem muito bom aspecto mesmo!!
    http://bloglairdutemps.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O melhor trifle que saiu desta cozinha :)

      Bjinhos

      Eliminar
  2. Que espectáculo visual fica este doce! Eu adoro massa sovada, é tão bom! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca tinha provado, Inês, mas nesta composição não podia ficar melhor :)

      Bjinhos

      Eliminar
  3. Que bom aspecto.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2016/05/doce-da-avo-dos-acores.html

    ResponderEliminar
  4. Ai, ai... Que delicia!!
    Uma tacinha para mim se faz favor... ;)
    Que bom!!
    Bjinhos

    http://bimbysaboresdavida.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes levar duas, Tânia, vais adorar! :)

      Bjinhos

      Eliminar
  5. Olá Susana,
    olha, teria ficado exactamente com tu se me tivesse saído a massa-sovada como ingrediente... também nunca vi à venda...
    Ficou com um aspeto bem delicioso o teu trifle!
    Beijinhos
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi fácil encontra-lo, Marta, mas compensou :)

      Bjinhos

      Eliminar
  6. Olá Susana: dou-te os parabéns, pois o teu tema não era nada fácil. Adoro massa sovada e , tal como tu, pensaria nela como um produto final. No entanto, demonstraste ,mais uma vez, ser extremamente criativa e a prova salta à vista com esta sobremesa magnífica!
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito Obrigada, Márcia! :)
      No inicio estranhei mas depois passei a adorar o tema... Então o resultado nem se fala ;)

      Bjinhos

      Eliminar
  7. Este triffle está simplesmente lindo e delicioso :)
    Beijinhos ...
    Guloso qb

    ResponderEliminar
  8. Que delicioso Trifle, Susana!
    Ficou lindo e com um aspeto fantástico, parabéns!
    Não conheço massa sovada nem nunca provei,mas depois desta deliciosa sobremesa fiquei curiosa em experimentar.
    Beijinhos
    Paula G.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale a pena, Paulinha! Resulta tão bem :)

      Bjinhos

      Eliminar
  9. Querida Susana! Eu esperava tudo! Juro! Mas trifle de massa sovada confesso que foi muito para além daquilo que eu podia imaginar! Sabes que uma das hipóteses que me passava pela cabeça era pudim de massa sovada, mas depois de teres publicado um pudim no outro dia logo percebi que não ias repetir a mesma coisa e por isso fiquei logo aí a roer-me de curiosidade! E hoje quando vejo esta maravilha fiquei como se diz por aqui "abismada"! Adorei! E visualmente está lindíssima! Não imagino como fica um trifle de massa sovada mas aposto que é divinal! Muito obrigada por teres participado! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elisabete, és um amor, muito obrigada pelas palavras!
      E sabes que fico feliz por te ter surpreendido positivamente com a minha participação. :)
      Ainda que no início o ingrediente me tenha criado algumas dificuldades, não podia imaginar melhor resultado, pois realmente adorei este Trifle.

      Muito Obrigada pelo excelente desafio.

      Bjinhosss

      Eliminar
  10. Estou literalmente a babar com esta tua sugestão, Susana! E dava tudo agora para comer uma fatia de massa sovada com compota. Conheci essa iguaria açoriana, bem como o bolo lêvedo há uns aninhos quando estive no arquipélago e adorei. Assim como adoro o teu trifle no qual adoraria mergulhar a colher. Não agora que não são horas decentes, mas acho que me deliciava a seguir a uma refeição. Adoro as cores e a apresentação, fica uma taça bem linda e a combinação de sabores é sublime. Tem tudo para se gostar e repetir. :)
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Célio, nem imaginas o que pequei com esta sobremesa :D :D
      Quando digo que foi o melhor doce dos últimos tempos não exagero, é mesmo o meu tipo de sobremesa e foi um verdadeiro abuso, por isso, compreendo-te ;)
      Obrigada pelas palavras.

      Bjinhoss

      Eliminar
  11. Ficou tão lindo o teu trifle! Adoro esta sobremesa e agora nos dias mais quentes sabe tão bem! Muito bem conseguida esta receita! Não era um ingrediente fácil! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Isabel!
      Adorei explorar este ingrediente e obter algo que adorei saborear. :)

      Bjinhos

      Eliminar



Opiniões agradecem-se! Fiquem à vontade :)